99435-3939

Agende sua consulta
Metade da população com mais de 65 anos tem catarata

Metade da população

A estatística é mundial, uma vez que a catarata torna-se regra com o avançar da idade. A proporção aumenta conforme
a pessoa atinge os 70 anos.

No Dia do Idoso, celebrado nesta quinta-feira (dia 1º), pesquisas apontam que metade das pessoas com mais de 65 anos tem catarata. A estatística é mundial, uma vez que a catarata torna-se regra com o avançar da idade. A proporção aumenta conforme a pessoa atinge os 70 anos.

Segundo o professor doutor em Oftalmologia, Marcello Colombo Barboza, diretor do Hospital Oftalmológico Visão Laser, em Santos, muitos idosos não sabem que possuem a catarata e, por conta disso, o problema aparentemente simples, pode ter repercussões mais graves, como quedas e fraturas.

“A visão passa, aos poucos, a ficar embaçada e anuviada. Atividades cotidianas, como ler e dirigir, ficam comprometidas. A pessoa pode pensar que precisa mudar o grau dos óculos, mas é a catarata dando seus sinais”, detalha o especialista.

Apesar de bastante divulgada, a catarata (opacidade parcial ou total do cristalino – a lente natural do olho) ainda é a principal causa de cegueira no mundo (responsável por 51% dos casos) e acomete 45 milhões de pessoas, segundo dados da OMS (Organização Mundial da Saúde). Prejudica muito o dia a dia do paciente, ao tornar sua visão nublada, alterar o grau de longe e de perto e a visão em ambientes com baixa luminosidade.

Só no Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde, existem cerca de 600 mil cegos por catarata, com uma incidência de 120 mil novos casos por ano. Os pacientes demoram a procurar um médico, por falta de acesso e informação, e por desconhecerem todas as opções de tratamento.

Hoje, os pacientes com catarata têm à disposição cirurgias com laser de femtosegundo que restauram completamente a qualidade da visão e podem corrigir os graus de longe e de perto, se houver interesse do paciente. O SUS (Sistema Único de Saúde) disponibiliza a cirurgia para a retirada da catarata pelas técnicas convencionais também com segurança e bons resultados.

A recomendação médica é procurar um oftalmologista aos primeiros sinais de embaçamento. “Antigamente esperava-se a catarata crescer para removê-la. Agora, quanto mais cedo se faz a intervenção, melhor o resultado”. O procedimento é feito com colírio anestésico e sem necessidade de internação.

Degeneração Macular

Outro alerta importante é para a Degeneração Macular Senil, problema também frequente na Terceira Idade, porém mais grave que a catarata. Nos Estados Unidos, ela já lidera as causas de cegueira entre os norte-americanos idosos. Caracteriza-se por significativas alterações em algumas regiões da mácula. Em geral, acomete pessoas acima dos 50 anos e, a médio prazo, provoca baixa acentuada da visão e até a perda total.

A boa notícia é que os planos de saúde no Brasil já estão liberando os exames que diagnosticam a degeneração, como a Tomografia de Coerência Ótica (OCT), e o tratamento biológico, com medicamentos, como o Lucentis, que possui preço elevado e ótimo resultado.

Como a inclusão do tratamento da Degeneração Macular no rol da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) é recente, muitos idosos ainda não sabem que podem tratar o problema com seus planos de saúde.

Fonte: Diário do Litoral

Você está pronto para mudar sua visão?

Pré-Agendamento